Reta final para adoção de cartinhas na campanha Papai Noel dos Correios

839
Papai Noel dos Correios. Foto: Divulgação.

Iniciativa reúne pedidos de presentes feitos por crianças de escola públicas em todo o país

Bola, boneca, chocolate, carrinhos e até material escolar ou cesta básica. Esses são apenas alguns dos pedidos feitos por crianças durante a campanha Papai Noel dos Correios. A iniciativa, que completa 30 anos em 2019, reúne cartinhas feitas por crianças de escolas públicas, instituições parceiras ou que enviaram diretamente aos Correios, com o que elas gostariam de ganhar do bom velhinho no natal.

Qualquer pessoa pode apadrinhar um desses pedidos. Basta ir a uma agência dos Correios participante da campanha, escolher quantas cartas quer adotar e entregar o presente no mesmo local, dentro da data estipulada.

O prazo varia para cada cidade. No site da campanha é possível ver a lista com os endereços dos postos de atendimento, telefones, horários de funcionamento e data final para retirada das cartas.

Não há limite de cartas por padrinho. Porém, os Correios destacam que a desistência após a adoção da carta impede que ela seja apadrinhada por outra pessoa.

Como funciona

Após lidas e selecionadas, as cartas são disponibilizadas nas unidades da empresa. Para que os Correios possam acompanhar as adoções e as entregas dos presentes, os padrinhos devem cadastrar o CPF ou CNPJ. Este ano, os Correios devem disponibilizar aproximadamente 800 mil cartas para adoção. A entrega do presente para as crianças também é feita pelos Correios.