Por que é tão difícil mudar?

103

Ás vezes nos encontramos em situações nas quais ficamos incomodados ou até mesmo acomodados, sentimos a necessidades de mudar, de sair de onde estamos e recomeçar. Algo que parece ser tão simples não é nada fácil.

O processo de mudança tem a ver com deixar de lado suas convicções, certezas, crenças e até mesmo orgulho de lado e reconhecer que é necessário mudar. É sair de sua zona de conforto e arriscar, o que acaba tornando esse processo em algo doloroso e complicado, por isso essa decisão é tão difícil.

Nossas crenças e convicções foram construídas ao longo da vida, são nossos modelos mentais, o modo que aprendemos a viver e agir. Estes modelos foram transmitidos a nós pela nossa família, pessoas próximas, sociedade, cultura, religião, enfim é algo enraizado.

Acreditamos tanto nisso que mudar seria uma espécie de traição com nós mesmos, gerando assim em alguns casos um sentimento de culpa que funciona como uma barreira que impede a mudança. Se essa barreira fosse consciente seria fácil retirá-la, mas ela é inconsciente se manifesta através da auto sabotagem, sentimento de incapacidade, baixa autoestima, ou seja, a pessoa sente que nunca irá conseguir mudar e que se mudar dará tudo errado.

Reconhecer que precisa mudar já é um grande avanço, se você sentir que não está bom é porque já percebeu que é necessário mudar, que algo precisa ser feito.

Fatores como a ansiedade e insegurança dificultam a tomada de decisão, pois podem precipitar ou retardar a ação fazendo com que decisões equivocadas sejam tomadas.

Mas como saber se estou decidindo corretamente?

Toda mudança deve ser avaliada, faça um balanço, pense e pergunte a si próprio: Quais são os prós e os contras dessa mudança? O que está em jogo? Quero? Posso? Devo?

Perguntas como essa nos norteiam e nos ajudam a ser mais assertivos na tomada de decisão, pois possibilitam fazer uma reflexão sobre o tema e entender melhor onde quer chegar.

O caminho sempre é o autoconhecimento, olhe para si mesmo, dedique um tempo a você e invista em si próprio, pois você é o dono de sua história, todas as respostas e potencial de mudança estão guardados aí dentro, cabe a você achá-lo e colocar em prática.

Planejamento é necessário, faça um cronograma onde quer chegar e em quanto tempo, não se esqueça de observar quais são os passos e quantos degraus precisa subir para conseguir chegar lá.

Acredite por mais que sejam dolorosas, as mudanças são necessárias, servem como um combustível, um fôlego a mais para fazer a vida valer a pena, mas atenção toda mudança tem que ser avaliada e planejada, sua ação deve ser consciente e segura, portanto entenda quais são suas necessidades, limites e o que faz sentido para você.

Nunca se esqueça: você é o único responsável pela sua felicidade.

Camila Diniz

Psicóloga