De Minas Para o Mundo

1436

“Nos momentos difíceis é a hora que entendemos a força que
temos para poder batalhar mais, correr mais e acreditar mais em
nós mesmos, em nosso trabalho, nosso talento”, diz Roberto
Vascon, o mago das bolsas queridinhas de estrelas internacionais.

Da cidade de Raposos (MG), Eli Roberto de Vasconcelos (58), mais conhecido
como Roberto Vascon, é um empresário sonhador e repleto de histórias para
contar. Conhecido no mundo da moda através das mais de 1 milhão de bolsas já
vendidas em 30 anos de carreira, Roberto tem origem simples.

Com vontade de crescer na vida e se tornar um bom profissional, sua aventura
pelo mundo começou aos 12 anos de idade, quando embarcou para Belo
Horizonte (MG). Na capital mineira foi bailarino e soldado do exército.

Mais tarde, quis ir além e decidiu tentar a vida no Rio de Janeiro, indo de carona até a cidade carioca. 4 anos depois, embarcou para Nova York, onde começou o maior desafio de
todos que o levou a grande virada de vida. Com 27 anos de idade, o mineiro se
mudou para os EUA. No país de primeiro mundo e de grande potência econômica,
ele começou seu negócio vendendo latinhas nas ruas de New York.
Sem condições financeiras para se hospedar em hotel, o brasileiro passara as
primeiras noites em um banco do Central Park.

Numa dessas noites, ele conta que fez uma oração e em ato de fé, pediu a Deus que o tirasse daquela situação de alguma forma ou o levasse da esfera terrestre. Na mesma noite sonhou com uma grande árvore repleta de pássaros. Quando a balançava, os pássaros (que tinham formato de bolsas) voavam.

No outro dia, Roberto juntou a quantia que ganhou através da venda de latinhas
(US$80), comprou couro e materiais simples para costura e fez suas 12 primeiras
bolsas. Pronto para começar, ele se deparou com uma moça encantada com as
bolsas, ela queria saber detalhes e conversar com ele sobre a produção das
mercadorias, e ele, com desejo era apenas vender os produtos e garantir a
refeição do dia.

O que Roberto não sabia, é que ele conversava com a jornalista de moda, Nancy
Harris, do jornal The New York Time, intitulada de & quot;The Leather Wizard"
(traduzindo em português, “O Mágico do Couro”) .

A jovem comprou todas as bolsas e publicou uma reportagem com ele e o fez conhecido no mundo todo. A partir de então, o sucesso e a conta bancária milionária se tornaram parte da sua vida. Famosas, como a cantora Madonna, a atriz Kathleen Turner e a
apresentadora Oprah Winfrey, foram conquistadas pelas bolsas de Vascon.

No auge da riqueza, fama e tudo o que o luxo proporciona, Roberto decidiu
realizar o sonho de uma vida sabática por alguns anos. Com os 90 funcionários
dispensados, propriedade e lojas vendidas, ele ficou longe dos holofotes por
alguns anos a seguir viajando pelo mundo, totalizando 128 países, incluindo o
Brasil, onde passou um tempo com a família e concebeu um filho, Bryan
Vasconcelos matos (22).

Ao se tornar pai, Vascon decidiu retomar a vida nos EUA. Novamente, do banco no
Central Park ao sucesso com as artes das bolsas. Com o passar do tempo, os
recursos na badalada cidade americana começaram a diminuir e ele decidiu voltar
a trabalhar no Brasil.

Hoje, aos 58 anos de idade, ele prossegue com a biografia, Nas Asas de um Sonho
(onde conta toda sua história de vida até os tempos atuais) escrita pelo jornalista
Elias Award e um pequeno ateliê no bairro Buritis (região nobre de Belo Horizonte)
onde produz de bolsas e sua nova façanha promissora de muito sucesso: a
confecção de tapetes de couro em ladrilhos hidráulicos portugueses.