Coronavírus: Unimed-BH lança cartilha sobre cuidados com idosos

1535
Idosos. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pessoas da terceira idade compõem grupo de risco para a Covid-19

O coronavírus chegou trazendo uma responsabilidade coletiva com o autocuidado. As
medidas de prevenção são importantes para todos e, de forma especial, para os idosos
– que são o principal grupo de risco para a Covid-19. Isso porque, além da idade
avançada, eles também podem ser portadores de outras doenças crônicas,
aumentando as chances de terem complicações mais graves. Por isso, a Unimed-BH
produziu vídeos educativos e também o Guia Cuidados com os idosos, com algumas orientações para esse público.

Durante a pandemia de coronavírus no Brasil, os idosos devem manter o isolamento
social; lavar sempre as mãos com água e sabão; fazer uso de lenços de papel e evitar
os de tecido; evitar compartilhar utensílios domésticos com familiares; evitar contato
com crianças nesse período; não usar lenços de tecido; e se prevenir contra outras
doenças respiratórias, como a gripe. Os cuidados devem ser maiores com os idosos
portadores de outras doenças, como diabetes, hipertensão, doenças do coração,
pulmão e rins, doenças neurológicas e portadores de imunossupressão.

O infectologista e cooperado da Unimed-BH, Adelino de Melo Freire Júnior reforça que
“os idosos são o grupo de risco porque, em sua grande maioria, eles já apresentam
outras doenças crônicas que podem levar a uma piora do quadro clínico. Um dos
sintomas do coronavírus é a síndrome respiratória aguda, que requer hospitalização e
o uso de respirador”.

As orientações também devem ser seguidas pelos cuidadores de idosos. O indicado é
que eles permaneçam mais tempo no domicílio, evitando traslados. Quando não for
possível, deve ter mais atenção com a higiene: o cuidador deve trocar de roupa e
sapato assim que chegar da rua; sempre lavar as mãos ou usar álcool em gel, após
contato com idoso; e caso apresente sintomas de gripe ou resfriado, ele deve ser
afastado.

Dicas de proteção para idosos e familiares:

  • Reforçar o isolamento social dos idosos.
  • Não ter contato com casos suspeitos ou confirmados de coronavírus.
  • Crianças e idosos não devem manter contato. Por causa da transmissão
    comunitária no país, crianças que não estiverem em isolamento não podem
    manter contato com os idosos mesmo que não tenham sintomas da doença.
    Cerca de 30% das crianças que contraem coronavírus são assintomáticas.
  • Vacine-se! Os idosos devem se vacinar contra a gripe Influenza.
  • Os cuidadores de idosos também precisam redobrar a atenção. O indicado é
    que eles permaneçam mais tempo no domicílio, evitando traslados; e ser
    afastado caso apresente sintomas de gripe ou resfriado. É importante adotar
    todas as práticas e procedimentos de como entrar no domicílio.
  • É essencial o hábito de lavar as mãos frequentemente com água e sabonete, e evitar levar as mãos ao rosto – principalmente à boca.
  • Se for tossir ou espirrar, cobrir boca e nariz com um lenço de papel e jogar no lixo. Não se deve usar lenços de pano.
  • Sempre que possível, ter um frasco de álcool em gel e passar nas mãos. É importante higienizar também as entregas feitas no domicílio (alimentos,medicamentos etc.)
  • Evitar compartilhar utensílios de uso pessoal (como toalhas, copos, talheres e travesseiros).
  • Uma boa alimentação e hidratação também são importantes.
  • Em casa, quando estiver em companhia de outras pessoas, ter atenção para limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência (por exemplo: telefones, maçanetas e interruptores).
  • Diante de casos suspeitos ou confirmados, não ter contato com idosos até a resolução completa dos sinais e sintomas.

Clique aqui e aqui para ver dois vídeos com mais dicas.