Cecovids em Betim já receberam 2.260 internações desde o início da pandemia

1373
Cecovid. Foto: Sara Lira.

A maioria dos pacientes têm entre 60 e 69 anos

Mais de duas mil pessoas já foram internadas nas unidades destinadas ao tratamento de pacientes suspeitos ou confirmados com Covid-19 em Betim. De acordo com balanço divulgado pela prefeitura na no fim da tarde desta terça-feira (12) entre os meses de abril e dezembro de 2020, o Hospital de Campanha (Cecovid 2), estruturado no Clube da Fiat, já recebeu um total de 1.012 internações. Dentro deste número, 527 pacientes testaram positivo para a doença.

Já o Centro de Cuidados Intensivos que funciona no prédio do Centro Materno-Infantil, o Cecovid 4, recebeu 1.248 pacientes, dos quais 534 foram diagnosticados com a infecção pelo coronavírus.

Ainda conforme a prefeitura, a maioria das internações no Hospital de Campanha, foi de pessoas de 60 a 69 anos, representando 22% do total; seguida das faixas de 70 a 79 e de 80 a 89 anos, ambas com 17%; e de 50 a 59 anos, com 16%. Os homens foram a maior parte entre os internados, com 51%.

No Cecovid 4, também permanece a maioria de internações com faixa etária de 60 a 69 anos, seguida da faixa de 70 a 79 anos, com 22%; e de 80 a 89 anos, 16%. No total, 57% dos atendidos também são de pacientes do sexo masculino.

Segundo o secretário adjunto de Assistência à Saúde, Hilton Soares, mesmo com a diminuição dos casos da Covid-19, a partir de outubro, os dois hospitais continuaram atendendo.

“Diferentemente de outras cidades, que fecharam os leitos exclusivos para Covid-19, Betim manteve os dois equipamentos em funcionamento, o que nos permitiu continuar atendendo e salvando vidas, quando os casos de Covid-19 voltaram a subir, a partir de dezembro,” afirmou.

Conforme informações divulgadas pela prefeituras, os leitos de ambas as unidades foram ampliados e desativados gradativamente conforme a demanda. Quando estava no pico da pandemia, em agosto, 80 leitos ficaram ativos no Hospital de Campanha e 100 no Cecovid 4. Depois, as menores taxas de ocupação operacional foram registradas em setembro, sendo de 35% no Hospital de Campanha e de 81% no Cecovid 4.