Atividades religiosas entram na lista de serviços essenciais, em Betim

1626
Idas e voltas na decisão sobre reuniões religiosas presenciais na pandemia. Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil.

Nova lei já está em vigor na cidade e estabelece que templos não podem ser impedidos de funcionar; porém, espaços continuam obrigados a seguir normas de biossegurança

Encontros religiosos realizados em igrejas e templos passaram a ser considerados como essenciais em Betim. A medida está prevista na Lei nº 6.871, de 20 de junho de 2021, e pode ser acessada no Órgão Oficial do Município (clique aqui).

A lei estabelece que as atividades em igrejas e templos religiosos não podem ter o impedimento total de funcionamento do trabalho social, como recebimento e entrega de doações de alimentos, agasalhos ou similares; além de missas, cultos presenciais ou similares.

No entanto, para que as atividades continuem ocorrendo, os locais deverão seguir as normas de biossegurança em prevenção à Covid-19.

A limitação do número de pessoas presentes nesses locais deve ser determinada de acordo com a metragem de cada espaço e conforme a gravidade da pandemia – ou de qualquer eventual situação de calamidade no município.